Skip to main content
shutterstock_572593126

O Futuro da Logística: O que esperar?

Já pensou estar dirigindo numa rodovia e ao olhar para o lado se deparar com um caminhão sem motorista? Os caminhões autônomos já são realidade e isso traz uma questão à tona: o Futuro da Logística!

“Self Driving Trucks”, Drones, Sistemas com Inteligência Artificial e Nuvem são os conceitos mais discutidos quando o tema Logística 4.0 é abordado, porém, o que de fato se mostrará efetivo no cenário brasileiro?

Continue lendo para saber mais!

shutterstock_572593126

 

Caminhões Autônomos

Em 2016, a Uber de fato já vislumbrava (e há algum tempo) as grandes mudanças que viriam surgir no transporte de mercadorias e passageiros, tanto é que adquiriu a Startup israelense de caminhões autônomos OTTO, por incríveis 680 milhões de dólares.

Não muito tempo depois, em outubro do mesmo ano, a empresa já divulgou a primeira “entrega autônoma” – 45.000 latas da cerveja Budweiser. “Entrega autônoma” entre aspas porque um motorista humano era necessário durante os percursos urbanos.

A Volvo, outra referência em pesquisas do segmento, anunciou no passado um pequeno spoiler do que podemos esperar de seus futuros caminhões e também da logística. Obs: vídeo em inglês, mas com opção de legendas.

https://www.youtube.com/watch?v=ez5xYEp9xdg

Nos Estados Unidos, mais de 60 empresas possuem licença para testar caminhões autônomos em rodovias públicas. Quando trazemos o conceito ao Brasil, ainda estamos dando os primeiros passos.

São poucos os caminhões autônomos em circulação em solo nacional, e esses estão sendo empregados em circuitos fechados (mineradoras, plantações), e não vias públicas.

As dificuldades dessa tecnologia estão relacionadas principalmente ao trajeto nas cidades: como garantir a segurança dos transeuntes ao mesmo tempo em que o sistema compreende os semáforos, os pedestres e outros carros em vias estreitas e sujeitas a inúmeras situações?

Além disso, ainda temos o roubo de carga e os buracos nas estradas, que não podem ser desconsiderados como dificultadores.

Levando isso em conta, é provável que o mercado inicial para essa tecnologia se dê em circuitos fechados (fazendas, plantações, mineradoras etc) e demore mais para chegar em rodovias, e mais ainda dentro de grandes cidades.

Automação do Armazém

Falamos bastante sobre os EUA, mas a Europa não fica atrás em nenhum aspecto e no vídeo a seguir a gente trouxe um exemplo de automação de estoque criado por uma empresa belga:

https://www.youtube.com/watch?v=S8zDRu72HD0

As máquinas são guiadas através de um sistema avançado que combina a separação, organização, entrada e saída de produtos de acordo com as demandas esperadas.

Os benefícios de adotar práticas automatizadas variam desde redução de acidentes e custos até eficiência na organização das mercadorias. Integrando-as com Inteligência Artificial (IA) e Internet das Coisas (IoT), ganha-se um nível extremamente elevado de controle sobre as operações.

Principalmente quando levamos em conta a dinamicidade e crescimento do e-commerce, a automação passa a ser um diferencial e tanto.

Uma pesquisa de 2015 feita pela ABComm constatou que 61% das lojas virtuais têm problemas relacionados à entrega, sendo o atraso o mais constante.

Dito que a Logística 4.0 tem foco especialmente no cliente (suprir suas necessidades de maneira ainda mais eficaz), atrasos podem ser extremamente danosos à marca, já que caminham no sentido contrário à experiência do usuário satisfatória.

Sobre sua aplicação, as pequenas e médias empresas já conseguem acesso a softwares eficazes e que realmente auxiliam na organização dos estoques e da demanda, porém, o nível de automação contido no vídeo ainda está um pouco distante desse público, visto que o investimento é relativamente alto.

Quanto à armazenagem, o pallet plástico é o mais vantajoso em relação ao papelão e a madeira.

Same Day Delivery (B2C) e talvez Drones

Comprar e receber no mesmo dia é um serviço que tem atraído inúmeros adeptos e conquistado os clientes, afinal, quem não gostaria de receber um produto no mesmo dia?

Trata-se de um serviço um pouco difícil de ser aplicado ao B2B, devido a quantidade de mercadorias em um só pedido.

A dificuldade da aceitação desse tipo de serviço é o preço: por se tratar de uma entrega no mesmo dia, produtos com baixo valor podem não compensar, visto que só a entrega pode custar cerca de 30 a 40% do produto.

Será que veremos, a seguir, empresas optando por entregas no mesmo dia ou fazendo parceria com Uber e semelhantes, oferecendo um serviço similar ao de comidas, porém, de produtos? Essa é a tendência…

Além disso, temos também os tão famigerados drones, que há um certo tempo vêm sendo usados para diversas funções.

No Brasil, sobretudo em grandes metrópoles, entretanto, a fiação e possíveis roubos também dificultam a operação desses equipamentos.

Impressão 3D

Talvez uma das invenções recentes mais significantes, as impressoras 3D já estão sendo usadas em estudos para tentar recriar até órgãos. E quando aplicadas à Logística, apresentam grande potencial e podem revolucionar a Supply Chain.

De modo geral e resumido, ela funcionaria como um potencializador logístico que permite maior customização e criação de produtos sob demanda.

Dentre todos os conceitos que já foram citados, esse é provavelmente o mais “intangível”, visto que pode ser usado em infinitos segmentos e de várias maneiras, e ainda não está bem claro quais são suas limitações, barreiras e custos de implantação.

E é claro, não podemos deixar de citar a tecnologia em nuvem, inúmeras aplicações de IoT e IA que vêm automatizando inúmeros processos logísticos. O Futuro da Logística de fato está ligado à tecnologia e aplicações inteligentes! Continue acompanhando o nosso blog para mais conteúdo.

 



Share article on

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *