Skip to main content
post_inplastic-1-1024x759

Indústria 4.0: o que é e quais as oportunidades que estão por vir

post_inplastic-1-1024x759

Dispositivos inteligentes interconectados, descentralização do processo produtivo e tomada de decisões automáticas.

Muito mais do que uma previsão futurista, a Indústria 4.0 promete ser a próxima revolução que vai acontecer no setor. Por meio dela, novas tecnologias como a Internet das Coisas e o Big Data vão mudar os paradigmas e a forma de enxergar o funcionamento de uma indústria e de todo o processo logístico até a chegada do produto final ao consumidor.

E, como toda transformação significativa, a Indústria 4.0 promete acabar com modelos antigos de negócio e abrir diversas oportunidades para aqueles que souberem se adaptar.

Quer entender melhor sobre o tema? Então, não deixe de ler o nosso novo artigo!

O que é Indústria 4.0

O termo “Indústria 4.0” surgiu no principal evento mundial de tecnologia industrial, a Feira de Hannover na Alemanha. Essa é uma iniciativa apoiada pelo governo alemão, pelas empresas de tecnologia, universidades e centros de pesquisa que muda totalmente a forma com as fábricas operam atualmente.

A Indústria 4.0 propõe a automação dos processos industriais. Dessa forma, a fábrica estaria conectada a dispositivos inteligentes e a dados para que seja possível produzir mercadorias cada vez mais personalizadas e de altíssima qualidade.

Em outras palavras, a Indústria 4.0 cria uma interconexão entre dispositivos inteligentes por toda a cadeira produtiva e de logística, transformando completamente os processos que conhecemos atualmente.

Os princípios da Indústria 4.0

A Indústria 4.0 é baseada em 6 princípios que vão guiar a sua implantação e desenvolvimento. São tendências que tendem a aparecer nos próximos anos e vão definir os processos inteligentes. São eles:

  1. Operação em tempo real: por meio da coleta e análise de dados em tempo real, será possível tomar decisões rápidas e certeiras.
  2. Virtualização: apesar de as simulações já serem usadas atualmente, a Indústria 4.0 propõe a criação de uma cópia virtual das fábricas. Dessa forma, será possível monitorar todo o processo remotamente e com sensores espalhados por toda a planta.
  3. Descentralização: como a tomada de decisões será realizada por meio de sistemas e de acordo com as necessidades em tempo real, as máquinas estarão aptas a tomar decisões automatizadas para aprimorar os processos de produção.
  4. Orientação a serviços: arquiteturas de software serão utilizadas com orientação a serviços, sempre com o conceito de Internet of Services.
  5. Modularidade: a produção será realizada de acordo com a demanda, sendo possível acrescentar ou retirar módulos na produção. Assim, a flexibilidade para alterar as tarefas da máquina é muito maior.

Os benefícios dessa revolução industrial

Apesar de ainda ser um conceito novo, a Indústria 4.0 está sendo tratada como uma verdadeira revolução e promete abrir portas para diminuir custos e aumentar a eficácia e lucratividade.

Por meio dessas tecnologias, será possível inovar até mesmo em setores tradicionais, como o agronegócio. Além disso, a rapidez no processamento de dados permite o monitoramento de equipamentos a distância e aumenta a transparência nos processos.

Esse fluxo de informações e dados ainda torna possível manter a produtividade alta e o consumo de energia e de recursos naturais baixos. Garantindo maior sustentabilidade nas empresas sem que seja preciso aumentar os custos para isso.

E, falando em custos, a Indústria 4.0 possibilitará reduzir ou praticamente eliminar os erros humanos, reduzindo os riscos e ganhando maior produtividade.

Por fim, a Indústria 4.0 vai abrir as portas para customizar produtos exatamente do jeito que os consumidores precisam e desejam. Com a coleta e análise de dados, será possível desenvolver produtos únicos, personalizá-los pela internet e, até mesmo, permitir com que os consumidores conheçam a origem das matérias-primas.

 

Apesar de essa revolução lembrar bastante os cenários de filmes futuristas, a Indústria 4.0 e as suas mudanças já começam a bater na porta. Agora, é preciso ficar atento às tendências e adaptar os processos para tirar o máximo de proveito do que está por vir!



Share article on

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *